Tomografia em Crianças

Hidrocele em Crianças
5 de setembro de 2017

A tomografia é um exame em que raios-X de uma fonte que roda em volta do corpo são usados para gerar uma imagem tridimensional. Este exame pode prover importantes informações para o diagnóstico e o tratamento de uma criança, mas a obtenção dessas imagens resulta em maior exposição à radiação que uma simples radiografia. Portanto, os profissionais com experiência em Pediatria só indicam a realização deste exame, quando realmente é necessário para a decisão terapêutica.

A realização de uma adequada semiologia (história clínica e exame físico) do paciente pelo médico é o passo mais importante para o diagnóstico e o tratamento. Quando são necessários exames complementares de imagem, há doenças em que uma ultrassonografia (que não implica radiação), se for realizada por radiologista com experiência em criança, pode prover as informações que se busca, evitando a realização de uma tomografia.

A estimativa do aumento do risco de desenvolver um câncer a partir de uma única tomografia é controverso, sendo estimado em torno de 0.03-0.05%. O risco de desenvolver um câncer relacionado a uma única tomografia é muito baixo, mas existe algum risco e este pode ser cumulativo (realização de várias tomografias).

Uma das campanhas mais conhecidas no mundo voltadas para orientar sobre segurança e uso racional de exames de imagem em crianças é a “Image Gently”. É organizada, entre outros, pela Sociedade de Radiologia Pediátrica dos EUA e pelo Colégio Americano de Radiologia.

Saiba mais em:
http://www.imagegently.org/Portals/6/GlobalResources/Im_Gent_2pg_Portug_CT.pdf

http://www.imagegentlyparents.org/